Revista HARDCORE

Revista HARDCORE @revistahardcore

O surf em evolução

http://bit.ly/HC324

@koarothman é o vencedor do Da Hui Backdoor Shootout 2017! No vídeo, o tubo do havaiano. Rolaram altas ondas em Pipeline em um mar que quase custou a vida de Kalani Chapman (@kalooneytunes). O havaiano vacou em uma onda e não subiu à superfície; foi resgatado inconsciente por Seth Moniz e Nathan Florence. Graças à rápida ação dos salva-vidas locais, que reanimaram o surfista na praia, sobreviveu e agora se recupera do acidente. Além do campeão Koa Rothman, o time Weedmaps, composto por Bruce Irons, Tyler Newton, Mason Ho e Nate Fletcher venceram o evento só para locais na categoria por time 🏆 #dahuibackdoorshootout #winner #champ 🎥 @dmosqphoto

@yagodora em Rocky Point, Hawaii, na HARDCORE de dezembro. 📷: @henriquepinguim

@diegosantoshi nos caroços de Nias, Indonésia. 🎥: Marcus Cardoso

Enquanto aqui tá flat, o Norte da Califórnia têm tido alguns dias memoráveis de surf. 📷@russell_holliday

Saiu "Inaippu", vídeo de @loic_wirth com @yagodora, @gabrielmedina, @marcogiorgisurf, @jeandasilva, @fernandofanta, @bruninhosantos, entre outros tops, em cenários de sonho pelo globo. PLAY!

"Com certeza, ser surfista é o grande diferencial. Para manter uma marca durante 35 anos fresh e jovem, é muito mais difícil do que lançar uma marca nova. O que eu sempre tive em mente e passei para a minha equipe, é que a gente sempre foi e será surf. Então, o mercado pode crescer ou diminuir, mas a gente sempre vai estar nele. O que acontece com muitos caras que não pegam onda e que não acreditam, que gostam apenas de ganhar dinheiro, é pegar carona nos mercados. De repente é asa delta que está rolando, é bodyboard, é voo livre, é stand up. Eles vão para a tendência, mas o surf é a mãe de todos esses esportes, esse é o nosso caminho. Somos surf, competição, freesurf, sempre na essência. Agora sobre minhas ambições... Eu acho que tanto na vida quanto nos negócios, o mais legal de tudo é “enjoy the ride”. O mais importante não é onde você quer chegar, mas é o caminho que você traça. Eu tive um caminho maravilhoso, sempre trabalhei em equipe, com humor e alegria. Sempre sem stress, nunca gritei com ninguém, porque sou totalmente contra. É claro que teve um monte de stress durante o caminho, mas sempre equilibrei a vida com a família, entre pegar onda e trabalhar", conta Álfio Lagnado na 10 Perguntas da HARDCORE de dezembro (LINK NA BIO). 📷: @wgnr77

@filipetoledo, de 5'11, nas marolas de Maui: "O vento está perfeito para os aéreos"; PLAY! 🎥@baronisfilms

HC: Mas ter uma prancha mágica... como isso pode ajudar mentalmente?

Matt Biolos: Envolve muito trabalho duro. Para o @alexribeiro89, provavelmente fizemos 60, 70 pranchas esse ano, desde março. Mas eles surfam tantos tipos diferentes de onda... A maioria dos surfistas do CT recebe 8 ou 10 pranchas por campeonato, seja JS, Channel Islands, Darren Handley ou ...Lost. Há muito a aprender. Com o Alex, completamos o primeiro ano. Não o conhecia. Ele não havia se classificado com nossas pranchas – como o Davey Cathels fez e, quando entrou no CT, já sabíamos do que gostava. Com o Alex, começamos tipo boom [estala os dedos]. Acredito que ter ido bem em Trestles foi uma combinação da onda, da afinidade dele com o modelo de prancha Carver Wrap – e, claro, confiança. Bons resultados envolvem muitas coisas: um pouco de treino, muita escuta... Mas a onda também se encaixa no estilo dele. Alex é conhecido por surfar bem em esquerdas abertas, como Saquarema, e seu backside em direitas também é incrível.
Mais na HARDCORE de dezembro (link na BIO) @kevindamasio

@italoferreira, Off The Wall, na HARDCORE de dezembro. 📷: @badboyryry_ #fotoHC #revista #hawaii

Meta para 2017: surfar mais e se preocupar menos. VIA @apedrariscada
#surfing #photography #emptywaves #lineup

John John Florence, o campeão mundial de 2016, na PÁGINA 10 da HARDCORE de dezembro (link na BIO). 📷: @badboyryry_

Há diferença entre shapear uma prancha para um competidor e um freesurfer? Na HARDCORE de dezembro (link na BIO), Matt Biolos responde: "Ah, sim, com certeza. Os competidores surfam com uma pessoa a mais na água. Esperam vários dias pelas ondas boas. Surfistas normais sentam no outside com 10, 20, 50, 60 pessoas. Surfam sempre que podem: maré cheia, baixa, com vento, grande, balançado, fechadeiras, qualquer coisa. Então, se você desenha uma prancha para alguém que só vai competir com outro surfista, e pode sentar exatamente onde quiser no line up, são melhores, atletas, treinam todo dia, surfam todo dia, não trabalham, não são gordos... você sabe do que estou falando. Claro que vou fazer uma prancha diferente. Você faria o mesmo carro para um businessman rico dirigir em São Paulo e um piloto de Fórmula 1?" @kevindamasio 📷: @badboyryry_

Equipamentos, na HARDCORE de dezembro (link na BIO); fique ligado em mais novidades a partir dessa edição. 📷: @co.office

Jordy Smith, Haleiwa, HAWAII, no SHOTS da HARDCORE de dezembro (link na BIO). 📷: @badboyryry_
#fotoHC #revista

@kiron_jabour, Pipeline, no SHOTS da HARDCORE de dezembro (link na BIO). 📷: @badboyryry_

HC: Você escreveu no Facebook que não esperava ser premiado. O que mais te surpreendeu em ganhar na categoria melhor curta?
@heymarkdaniel: Fiquei surpreso pelo fato de que a categoria de curtas sempre é bem disputada. Afinal, ela é bem abrangente e é relativamente difícil fazer um curta completamente diferente e que chame a atenção. Nossa ideia era bem simples e despretensiosa. Não tentamos inventar a roda e apenas fomos sinceros e honestos, tanto nas palavras como nas imagens. E acho que isso foi um ponto importante pra galera ter gostado.
Responde o filmmakker na HARDCORE de dezembro (link na BIO) sobre ter vencido prêmio no MIMPI com o filme MUCHO GUSTO.  @kevindamasio

Em dias de flat, vale o tênis! Moments do Hawaii, por @henriquepinguim, na HARDCORE de dezembro (link na BIO). #fotoHC #shots

@dvdsilva, Rocky Lefts, HAWAII, na HARDCORE de dezembro (link na BIO). #shots #fotoHC 📷: @henriquepinguim

@mayhemb3_mattbiolos na HARDCORE de dezembro: O que te fez decidir: “Essa é minha carreira”?
Nada é mais legal do que pranchas de surf, certo? É simplesmente cool. Você arruma um trabalho em uma fábrica de pranchas, na praia, com ondas do outro lado da rua. Trestles cinco minutos distante. Os melhores surfistas da América passavam o tempo na fábrica. Legends, velhos legends. Lá havia um shaper muito bom chamado Chris McElroy. Ele era meio famoso. Mas naqueles tempos tudo era feito à mão. Todo mundo shapeava com plainas. Cores vivas, neons, anos 80. Dino Andino, Matt Archibold, Christian Fletcher. Eram tempos vivos, barulhentos, intensos. San Clemente atraía muita atenção, e ainda atrai. Quer dizer, era um ambiente ótimo – e eu tinha 18 anos. É tipo: “Uou, essa é a melhor coisa do mundo. Quero fazer isso!”. LINK NA BIO 📷: @raphatognini
@kevindamasio

@gabrielmedina curtindo as férias com seu brother @neymarjr

Em Tábua Santista, Junior Faria e Roberta Caprile vão atrás das raízes do surf no Brasil, por meio da construção da réplica da primeira prancha do país. O filme venceu Melhor Documentário Nacional no Mimpi, no RJ; mais na HARDCORE de dezembro (link na BIO). #fotoHC 📷: @jrfaria

Em "Uma Gota", documentário de Marcio Gerba que vai ser lançado em janeiro de 2017, o foco está na consciência ambiental e na necessidade de repensar o consumo. O filmmaker rodou pelo Brasil, Chile, Argentina e Uruguai e constatou que o lixo presente nas praias é muito mais do que um problema local. Mais na HARDCORE de dezembro (link na BIO). #fotoHC #journal #revista

Um resumo do que aconteceu no Swell de Natal, pelas lentes da equipe @apedrariscada simplesmente incrível.
#temporadahawaii #hawaii1617 #HCHawaii #hawaii #swell #xmas

@peterson_crisanto apresenta sua PRANCHA MÁGICA na HARDCORE de dezembro (link na BIO): @rmricardomartins, 5'10, 18 1/4, 2 1/4, Round. Foi com essa prancha que o surfista venceu a prova de surf do RockyMan 2016, realizado em um mar de responsa no Posto 2, Barra da Tijuca, RJ. #pranchamagica #fotoHC 📷: Pedro Monteiro

"Tanto na vida quanto nos negócios, o mais legal de tudo é 'enjoy the ride'. O mais importante é o caminho que você traça", Álfio Lagnado, na 10 PERGUNTAS da HARDCORE de dezembro (link na bio). #fotoHC #entrevista 📷: @wgnr77

@miguelpuposurf, Rocky Point, HAWAII, na HARDCORE de dezembro (link na BIO). #fotoHC 📷: @henriquepinguim

"O mar é fascinante e consegue nos envolver com sua energia e esplendor. No mar encontro desafios que me ajudam a evoluir. No mar eu sou completo. Um Natal repleto de luz, muita gratidão e amor para todos nós!", Via @carlosburle, com @lucaschumbo #FelizNatal

@filipetoledo em Backdoor, na matéria HAWAII 16/17, na HARDCORE de dezembro (link na BIO). #fotoHC #foto 📷: @badboyryry_

Em 1992, você criou a …Lost. Por que decidiu ter sua própria marca?
Em "O anti-shaper", matéria publicada na HARDCORE de dezembro (link na BIO), @mayhemb3_mattbiolos responde: Por que não? Quem quer ser empregado? Eu não quero trabalhar para outra pessoa. Se eu tenho criatividade e ideias, por que vendê-las para outra pessoa? Use-as para si mesmo. Comece sua própria marca. A anti-marca. E se dê uma chance. Você pode perder, falhar, ter sucesso, mas pelo menos fará por si próprio. 📷: @raphatognini #revista #HC #entrevista
@kevindamasio

Começou o verão!!! Uma foto para celebrar a chegada dos dias de flat com muito astral. 🌊🌊🌊 via #umpinguimnohawaii
@islandstylesurfschool #verao #surf

No ar, em www.HARDCORE.com.br, o filme Distance Between Dreams, do diretor Rob Bruce. A produção retrata a temporada em Jaws em 2015 impulsionada pelo El Niño e traz a história do havaiano Ian Walsh, e de seus irmãos, Shaun e DK, além dos amigos John John Florence, Shane Dorian e Greg Long. "Foi uma coincidência feliz que a gravação do filme fosse realizada no que foi provavelmente o inverno mais histórico da minha vida... se não, no ano mais histórico do big surf de todos os tempos. Circunstâncias raras que formaram cenário único para a produção", conta Ian Walsh. Filme disponível online via @redbull @redbullbr no site da HARDCORE. Assista

O Brasil foi bem representado com @carlosburle e @pedrocaladoo na final do Nazaré Challenge, etapa do Big Wave Tour encerrada nesta terça-feira, na praia do Norte, em Nazaré, Portugal. Burle terminou em segundo lugar, atrás do campeão, o australiano Jamie Mitchell, e Calado terminou com a quarta colocação. Mais em www.HARDCORE.com.br.

Clike For More